HISTÓRICO DO FESTIVAL DO CARANGUEJO DE QUATIPURU

0
290

O Festival do Caranguejo iniciou-se na então vila de Quatipuru, Município de Primavera, no início da década de 80, mais precisamente no ano de 1983 e a data exata escolhida, foi: 16 de Julho (terceiro fim de semana), ficando assim nos três primeiros festivais, a partir do quarto ano em diante, essa data foi antecipada para o segundo fim de semana, tal data foi assim definida porque nesse período do ano o caranguejo está bastante graxo (gordo), portanto no ponto ideal para sua melhor apreciação e degustação.

Há décadas a extração do caranguejo responde por uma parte bastante considerável da economia Quatipuruense, sendo responsável pelo sustento e sobrevivência de centenas de famílias que utilizam a extração do crustáceo como fonte de renda e alimentação; partiu daí a ideia de se fazer algo que servisse como homenagem ao caranguejo, mas que também fosse lembrado o homem do mangal, o ser humano que extrai o caranguejo, conhecido como caranguejeiro, que através de muito esforço e com seu trabalho incansável, consegue capturar o crustáceo e trazer para as mesas de milhares de famílias.

O primeiro festival aconteceu da seguinte forma: os comerciantes da antiga Travessa do Trapiche, hoje Rua Manoel João da Costa liderados por um senhor chamado Vitório, procedente da cidade de Salinópolis, que em Quatipuru era estabelecido onde hoje funciona o Restaurante, reuniram-se entre eles e contrataram uma pequena aparelhagem de som chamada Madrid da vila de Boa Vista depois se reuniram com os caranguejeiros e fizeram um trato, a saber: Os caranguejeiros tirariam o caranguejo e entregariam de graça aos comerciantes em contra partida os caranguejeiros ingressariam e beberiam na festa também de forma gratuita, assim aconteceu nos três primeiros anos, do quarto ano em diante por falta de diálogo e um melhor entendimento entre as duas partes,  esse acordo não mais vigorou, isso fez com que os comerciantes passassem a comprar o caranguejo para o abastecimento da festa.

Foram personagens indispensáveis na criação do festival por parte dos comerciantes, os senhores: Raimundo Pinto do Rosário (Raimundinho) In Memorian, João Silvestre da Rosa (João Café) In Memorian, Valdemar Lisboa da Costa (Vadico) In Memorian, Romildo Cunha da Costa (Bonzão), João Pereira da Silva e Aldo Alves Barbosa (Cara de Cobra), este não era comerciante, mas sim motorista da linha Quatipuru/Belém, mas foi um exime baluarte para a criação do Festival; por parte dos caranguejeiros: Antonio Marciana, Luiz Genésio, João Doido In Memorian, Juvenal, Bebé In Memorian, Seu Mundoca, Pedro da Fátima, Mané Bolo, Corró e Manezinho da Barca In Memorian.

No início, o Festival era apenas um baile dançante que acontecia somente no sábado, em seguida se estendeu ao domingo, depois a sexta feira e atualmente vai de quinta-feira a domingo.

Nos anos iniciais o festival tinha a figura de um presidente e vice que centralizavam as ações do evento praticamente em suas mãos, nessa época podemos destacar o trabalho do senhor Antonio José da Silva Costa, conhecido pela alcunha de Caroço, que comandou o festival por vários anos. Em 1997 criou-se a ASBFEC (Associação dos Barraqueiros do Festival do Caranguejo), por essa associação a festa também foi comandada entre os anos de 1997 a 2001, nesse outro momento destaca-se o trabalho do senhor José Carlos Lisboa Reis, conhecido pelo apelido de Arpoador.

Em 1997 também foi criado o Concurso Intermunicipal de Quadrilhas Juninas do Festival, idealizado e coordenado por Cirllem J. Lisboa do Rosário, onde a primeira Quadrilha vencedora foi a Roceiros da União da cidade de São João de Pirabas; no ano de 2000 criou-se o Concurso Garota Mares do Norte Fm, uma alusão a rádio que por um curto período de tempo funcionou em Quatipuru sobre a freqüência 104,3 Mhz, sendo a primeira vencedora a senhorita  Maria do Socorro Silva dos Santos, procedente da Vila de Boa Vista; com o fechamento da rádio esse concurso passou a ser chamado de Rainha do Festival do Caranguejo; tal concurso também foi idealizado pelo mesmo idealizador do concurso de quadrilhas.

No ano de 2002, o Poder Executivo Municipal, através de seu gestor, o senhor Ranulfo Teixeira Cavalcante (Vital), criou a Secretaria de Desporto Cultura e Turismo e nomeou como titular do cargo o senhor Ednaldo Gomes e Silva, desse ano em diante, tal Secretaria passou a coordenar o Festival do Caranguejo, sendo assim até em nossos dias atuais.

O evento espera atrair um público de 20 mil pessoas durante os quatros dias de realização do evento.

 

Deixe uma Comentário: