Emater implanta projeto para desenvolver a criação de pirarucu em Quatipuru

0
151

A iniciativa começou em duas propriedades, com o apoio da Prefeitura de Quatipuru, responsável pela escavação dos tanques.

Um projeto de viabilidade socioeconômica da criação de pirarucu em cativeiro por agricultores familiares está sendo implantado, em caráter experimental, no município de Quatipuru, nordeste paraense. A iniciativa, pioneira no município, é do escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater).

De acordo com informações da Agência Pará, o projeto-piloto foi instalado em abril do ano passado em duas propriedades, com o apoio da Prefeitura de Quatipuru, responsável pela escavação dos tanques. Os próprios piscicultores compraram os alevinos e a ração industrializada – insumos adquiridos nos municípios de Santa Maria do Pará e Castanhal, na mesma região.

O piscicultor Antônio Ivaldo de Araújo, morador da Comunidade Taperinha, mantém três tanques com 250 pirarucus. No tanque do produtor Jerônimo Santos são criados 70 peixes. De acordo com o técnico em Agropecuária Aquilino Vasconcelos, chefe do escritório da Emater em Quatipuru, a expectativa é comercializar os peixes em um ano, quando atingirem cerca de 14 quilos. “Mas queremos vender beneficiados, ‘fazer a manta’, salgar, prensar, o que agrega muito valor ao pirarucu. Ainda estamos buscando capacitação nesse sentido para os produtores”, informa.

Aquilino Vasconcelos diz ainda que o cultivo de pirarucu em cativeiro, embora apresente alto custo, sobretudo por conta da ração, gera lucro considerável. “O projeto-piloto vem como um estudo de sustentabilidade: na venda, a contabilidade nos dirá se compensa o agricultor familiar de Quatipuru investir”, diz. O projeto-piloto também será acompanhado por instituições financeiras, que poderão incluí-lo em linhas de crédito e financiamento.

Emater implanta projeto para desenvolver a criação de pirarucu no Pará

 

Deixe uma Comentário: